BiodiverCidade e Unidades de Conservação

biodivercidade

Como proteger áreas de conservação dentro de cidades? É o desafio do livro BiodiverCidade

Matéria e foto: Divulgação

BiodiverCidade (lançamento Matrix Editora / IPÊ Instituto de Pesquisas Ecológicas) é um livro que faz refletir sobre o papel das áreas protegidas no contexto das cidades. A obra nasceu a partir da experiência do Instituto de Pesquisas Ecológicas – IPÊ – na elaboração dos planos de manejo de quatro áreas protegidas urbanas: o Parque Estadual da Pedra Branca, a Reserva Biológica Estadual de Guaratiba (ambos no Rio de Janeiro, RJ), o Parque São Bartolomeu, em Salvador, BA, e o Parque Natural Municipal Fazenda do Carmo, em São Paulo, SP. O processo de elaboração desses planos de manejo foi um grande desafio e envolveu uma equipe variada de profissionais.

Todas essas áreas têm, em comum, o seu contexto urbano, o que adiciona novos desafios à sua gestão. Elas estão localizadas em grandes capitais brasileiras, inseridas em regiões sobre as quais avançam o crescimento e a expansão urbana dessas cidades. Esse fato implica um sentido de urgência e, ao mesmo tempo, aponta para a necessidade de se percorrer novos caminhos na busca de soluções para os já conhecidos problemas que orbitam em torno do conjunto das unidades de conservação (UCs) existentes no Brasil, além das novas nuances que são adicionadas em razão do contexto urbano dessas áreas.

Também são apresentados e discutidos alguns de seus inúmeros valores ambientais, socioeconômicos, culturais, estéticos e educacionais e os problemas mais frequentes enfrentados por essas áreas.

As autoras

Erika Guimarães é bióloga, formada pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, com mestrado em Ciências pela Universidade de São Paulo. Há mais de 15 anos atua em projetos na área de biodiversidade e áreas protegidas. Como consultora, participou da elaboração do plano de manejo de algumas unidades de conservação, dentre elas, três que subsidiaram a elaboração desse livro. Atualmente é coordenadora de áreas protegidas da Fundação SOS Mata Atlântica.

Angela Pellin é bióloga, formada pela Universidade Federal do Paraná, especialista em biologia da conservação e doutora em ciências da engenharia ambiental pela Universidade de São Paulo. Possui experiência no setor governamental e não-governamental e há mais de 15 anos atua em projetos relacionados a criação e gestão de áreas protegidas públicas e privadas na Mata Atlântica, Cerrado, Pantanal e Amazônia. Participou da coordenação dos planos de manejo que subsidiaram este livro. Atualmente é pesquisadora do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas e docente no curso de mestrado da ESCAS – Escola de Conservação Ambiental e Sustentabilidade.

Sobre a Matrix Editora

Matrix Editora possui cerca de 450 títulos publicados e faz cinco novos lançamentos a cada mês. Em seu catálogo constam autores de destaque como Millôr Fernandes, o ator norte-americano Steve Martin e best-sellers como Mothern, Proibido para Maiores e Bem-vindo ao Inferno.

BiodiverCidade
200 páginas
R$ 49,90

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *