O músico Cid Campos apresenta EMILY, CD de poemas musicados a partir da obra de Emily Dickinson

Pocket Show dia 09 de dezembro, sábado, às 18h30, na Casa das Rosas – uma prévia do trabalho que será lançado no início de 2018

Matéria e foto: Divulgação

Desde o início dos anos 1990, o músico, compositor e produtor Cid Campos centra seu trabalho na área da poemúsica. O CD EMILY é o mais recente projeto do músico, que surgiu deste mesmo caminho de experimentação e musicalização de poesia. Dia 09 de dezembro, sábado, às 18h30, Cid acompanhado dos músicos Felipe Àvila, na guitarra acústica, Moises Alves, no teclado e Fernando Rosa, no baixo acústico apresenta em pocket show uma prévia do CD Emily, na Casa das Rosas, mesclando músicas do novo trabalho ao dos dois anteriores ‘O inferno de Wall Street – Profetas em movimento’ (2015) e ‘Nem’ (2014).

Em 2008, quando Augusto de Campos lançou o livro Emily Dickinson Não Sou Ninguém – Poemas (Editora Unicamp), contendo uma série de traduções de trabalhos da poeta americana, Cid encantou-se com a delicadeza e a modernidade de seus poemas curtos, repletos de sutilezas e liberdade de expressão, envolvendo-se assim em mais uma série de composições. Inicialmente foram 3 músicas (“Se o meu Riacho é fluente”, “Como se o Mar rompesse” e “Nossa Porção de Noite”), gravadas em seu CD NEM, lançado em 2014, interpretadas por ele em seus shows e por Adriana Calcanhotto em participações especiais e em apresentações que fizeram juntos. Mais adiante, em 2016, Augusto lança o mesmo livro, em nova edição revisada e ampliada. À partir daí, Cid deu continuidade as suas composições, chegando a mais de 20 músicas, criando assim possibilidade para a realização de mais um projeto.

O CD EMILY é composto de 13 faixas, na maior parte bastante intimistas, que vão do blues ao jazz (“Sépala, pétala e um espinho —” / “Muita loucura faz sentido —” / “Ata-me — eu Canto Assim —” / “Nossa porção de noite” —), passando por várias faces da canção moderna brasileira (”Paz – muita vez — fui encontrar” / “Êxtase — grão por grão —” / ”Ruas sem som serviam”, além da mais experimental “Pouco, mas muito”, que abre o álbum.

Tendo a produção musical, arranjos, voz, violões, guitarras acústica, slide e resonator, baixo e programações de Cid Campos, o disco conta com a participação de Augusto de Campos, na oralização dos poemas e de 3 músicos, Felipe Ávila – guitarras e violões, Moisés Alves – teclados e Alê Damasceno – bateria, que trouxeram uma sonoridade especial e competente ao trabalho. As gravações e mixagens foram feitas no MC2 Studio por Cid Campos e Lilla Stipp e a masterização foi realizada por Carlos Freitas, assessorado por Carina Rennó, no estúdio Classic Master. Augusto também é responsável pelo projeto gráfico do CD, com fotos de Paula Court e Ivson Miranda.

Emily Dickinson nasceu em Amherst, Massachusetts, EUA, em 1830 e morreu na mesma cidade em 1886. Passou sua vida praticamente dentro de casa e no belo jardim que a circundava, onde compensava a sua solidão com extensa correspondência e a criação de seus poemas. Sua obra poética só veio a ser publicada após a sua morte. Hoje, admirada mundialmente, teve a sua biografia adaptada para o filme longa metragem, Além das Palavras, tendo como fio condutor sua própria poesia, dirigido por Terence Davies, com elogiada interpretação da atriz Cynthia Nixon.

Serviço:
Cid Campos
Quando: 09/12 (18h30)
Local: Casa das Rosas (Avenida Paulista, 37, Paraíso)
Ingressos: Grátis
Classificação: Livre
Duração: 50 minutos

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *