Premiada montagem da Companhia Razões Inversas, Agreste, de Newton Morero e direção de Marcio Aurelio, volta ao cartaz com Juan Alba no elenco em curta temporada no Teatro de Contêiner

Paulo Marcello e Juan Alba. Crédito: João Caldas

O ator Juan Alba atua com o ator Paulo Marcello, um dos fundadores da Cia.

De 23 de junho a 31 de julho

Matéria e foto: Divulgação

A premiada montagem da Companhia Razões Inversas, com direção de Marcio Aurelio, está de volta para uma curta temporada no Teatro de Contêiner, no período de 23 de junho a 31 de julho, de sexta a segunda, às 20h.

Juan Alba passa a integrar o elenco ao lado de Paulo Marcello (ator desde a primeira montagem) da obra que tornou o nome do dramaturgo Newton Moreno conhecido nacional e internacionalmente. Agreste é um vigoroso manifesto poético, uma fábula sobre ignorância, preconceito e amor incondicional. Um drama de amor no interior nordestino, em que um dos protagonistas acaba sendo vítima do horror da intolerância. Foi escrita a partir de depoimentos sobre a sexualidade de mulheres no Nordeste, o desconhecimento que estas mulheres tinham de seu corpo e de sua sexualidade e trata do que pode ser considerado “o invisível”, aquilo que ninguém descreve ou explica, apenas sente. “Agreste retorna à cena para refletirmos a respeito do “diferente”, num momento em que a desconstrução de corpo, gênero e sexualidade está em jogo”, diz Paulo Marcello.

O espetáculo flerta com a referência constante das artes plásticas e a direção de arte, a cargo de Marcio Aurelio, é inspirada nos trabalhos do artista plástico Joseph Beuys e dos fotógrafos Angélica Del Nery e Chema Madoz.

Estreou em 15/01/2004 e cumpriu temporada regular em São Paulo e Rio de Janeiro totalizando um público de mais de 300.000 espectadores. Participou de importantes festivais nacionais e internacionais como o Festival de Curitiba, RioCena Contemporânea, Brasília, São José do Rio Preto, Porto Alegre em Cena, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e do Festival Palco Giratório percorrendo todo o país. Participou como espetáculo convidado do Festival de Teatro a Mil em Santiago do Chile e do Brasil em Cena em Berlim, Alemanha.

‘Agreste’ ganhou os prêmios APCA de Melhor Espetáculo e Melhor Texto e o Prêmio Shell de Melhor Autor e foi escolhida pelas revistas Bravo! e Cult como um dos 10 melhores espetáculos da década.

Sinopse:

No meio da seca, um casal de lavradores simples descobre o amor e fogem.

Pressentem que “algo” de perigoso paira sobre seu amor. A esposa vem a compreender o porquê, nos depois, após a morte do marido. Essa mulher machucada pela perda, sem entender a dimensão de seus atos, acaba sendo vítima do horror da intolerância.

AGRESTE é um vigoroso manifesto poético, uma fábula sobre ignorância, preconceito e amor incondicional. Em cena, dois atores narram e representam as personagens de sua estória. Esses atores montam e desmontam a cena, com o mesmo domínio que assumem a passagem narrador-personagem para personagem-narrador.

Ficha técnica:
Encenação: Marcio Aurelio
Texto: Newton Moreno
Com: Paulo Marcello e Juan Alba
Cenários e figurinos: Marcio Aurelio
Iluminação: Marcio Aurelio
Preparação corporal: Lu Favoreto e Marina Caron
Visagismo: Narciso Guilherme (cabelos) e Sérgio Bonfim (maquiagem)
Operação de luz e som: André Luiz Lemes
Fotos projeções em cena: Angélica Del Nery
Programação visual: Paulo Marcello
Direção de Produção: Paulo Marcello
Realização: Razões Inversas Marketing Cultural

Serviço:
Agreste (de 23 de junho a 31 de julho)
Quando: Sexta a segunda (20h)
Local: Teatro de Contêiner (Rua dos Gusmões, 43, Santa Ifigênia)
Ingressos: R$ 30,00, R$ 15,00 (meia) e R$ 05,00 (moradores)
Classificação: 14 anos
Duração: 60 minutos
Capacidade: 99 espectadores

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *