Sergio Coimbra e Yoshihiro Narisawa juntos na Japan House São Paulo

Crédito: Sergio Coimbra

A gastronomia contemporânea do Japão é tema de Satoyama, próxima exposição que inicia dia 19 de setembro, no centro cultural

Matéria e foto: Divulgação

A JAPAN HOUSE São Paulo exalta a gastronomia contemporânea do Japão na exposição Satoyama. Pré-lançamento mundial do livro de mesmo nome que será lançado em 2018, esta mostra é resultado de um trabalho concebido a quatro mãos entre dois importantes nomes da cena gastronômica mundial, o fotógrafo brasileiro Sergio Coimbra e o chef de cozinha japonês Yoshihiro Narisawa.

Com início em 19 de setembro, a exposição tem concepção e curadoria de Felipe Ribenboim, da Base7 Projetos Culturais. Nela serão exibidas cerca de 80 fotografias, além de objetos e vídeos com curiosidades e relatos de personagens presentes na trajetória e nas criações do chef durante os três anos de processo em que ele e o fotógrafo Sergio Coimbra percorreram diferentes localidades no Japão para retratar a gastronomia local, definida por Narisawa como Satoyama Cuisine – ‘alimento para o corpo e a alma’.

O resultado destas dez viagens para a exploração de cenários e da natureza trazem à tona segredos da culinária japonesa como o amplo respeito aos insumos utilizados, sua sazonalidade e seu produtor, aspectos capturados pelas lentes do fotógrafo brasileiro que registrou a cultura e os hábitos alimentares apresentados por meio das releituras do renomado chef.

A mostra traz um panorama da diversidade regional e as histórias dos recursos alimentares do Japão interpretados pela sensibilidade de um renomado chef. Essas histórias estarão retratadas na exposição por meio de imagens fotográficas, tanto do prato finalizado quanto das regiões de sua produção, dos agentes envolvidos nesse processo, o produto e as culturas ancestrais relacionadas aos alimentos: das técnicas às significações.

Narisawa traduz para o século XXI as técnicas gastronômicas ancestrais, como a valorização do Koji – o fungo nacional –; a utilização do carvão Binchotan, o preparo de cobras, entre outras, reforçando a valorização dos produtos regionais com uma perspectiva contemporânea e de consciência ambiental. Como resultado, criou um prato denominado Soil Soup (Sopa de Terra) que, em suas palavras, “expressa a importância do meio ambiente através do que comemos”.

Em celebração a este encontro, os chefs Yoshihiro Narisawa e Mari Hirata farão juntos uma palestra sobre a gastronomia japonesa, da tradicional à contemporânea. Dia 19 de setembro, na JAPAN HOUSE São Paulo, com vagas limitadas.

SATOYAMA | Yoshihiro Narisawa e Sergio Coimbra

De 19 de setembro a 12 novembro

JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52 – Segundo andar

Horário de funcionamento:

Terça-feira à Sábado: das 10h às 22h

Domingos e feriados: das 10h às 18h

Entrada gratuita

Palestra Yoshihiro Narisawa e Mari Hirata

19 de setembro, terça-feira

Horários: 16h

Local: JAPAN HOUSE São Paulo – Avenida Paulista, 52

Entrada gratuita

Senhas disponíveis uma hora antes de cada sessão devem ser retiradas na recepção. Participação sujeita a disponibilidade do espaço.

Tradução consecutiva

Sobre a JAPAN HOUSE São Paulo

A JAPAN HOUSE São Paulo é uma instituição dedicada a mostrar o melhor do Japão do século 21. Inaugurada em maio, foi a primeira a abrir as portas no mundo. Outras duas unidades serão inauguradas posteriormente, em Londres e Los Angeles. Desde sua abertura, o público brasileiro vem sendo convidado a ter uma experiência genuína e única dos modos de viver do Japão contemporâneo. A JAPAN HOUSE São Paulo promove, em seus três andares, exposições, seminários, workshops e atividades que trazem ao Brasil os mais relevantes criadores e empreendedores japoneses da atualidade nas artes, no design, na moda, na gastronomia, na ciência e na tecnologia.

Sobre Yoshihiro Narisawa

Chef de cozinha e proprietário do restaurante Narisawa, em Tóquio, que ganhou duas estrelas do guia Michelin. Um dos poucos chefs japoneses que ultrapassa a barreira da tradição de seu país ao agregar novas técnicas, texturas e sabores aos tradicionais pratos da culinária japonesa. Por fazer o caminho inverso de muitos chefs, ele leva ao Japão o modernismo e inovação das cozinhas (principalmente europeias), realizando o que ele define como um estilo autêntico, natural e autoral. Com 19 anos foi para Europa e estudou na França, Suíça e Itália, antes de retornar ao Japão, em 1996. Pioneiro da cozinha conectada com a preservação do meio ambiente, construiu uma relação com o mundo natural, criando pratos como: Soil Soup, Water Salad e Essence of the Forest. Transformou a relação dos consumidores com os conceitos do meio ambiente e sustentabilidade. Esta filosofia, denominada Satoyama, lhe permitiu o reconhecimento no Madrid Fusion 2010 como chef mais influente do ano. Luta pela sustentabilidade do meio ambiente e pelo conceito de Gastronomia Benéfica, que busca a comida saudável, natural e comercialmente justa. Em 2003, se mudou para Tóquio e abriu o restaurante Les Créations de Narisawa. Em 2013, o restaurante de Narisawa ganhou o primeiro lugar no prêmio Asia’s 50 Best Restaurant. Em 2015, ganhou o oitavo lugar na premiação global The World 50 Best Restaurant. Construiu sua fama na promoção de ingredientes naturais e orgânicos, dizendo: “A maioria dos legumes e frutas no Japão contêm pesticidas. É o papel do chef apoiar os produtores (orgânicos)”. Por isso, o restaurante de Narisawa recebeu também o Prêmio de Restaurante Sustentável da Restaurant Magazine.

Sobre Sergio Coimbra

Um dos principais fotógrafos de cozinha do mundo. Em 2011 ganhou o concurso do Festival Internacional de la Photographie Culinaire, de Paris, na França e em 2012 o prêmio de fotografia do 17th Gourmand Cook Book Award. Coimbra é proprietário de um estúdio que se dedica exclusivamente à fotografia de alimentos, dos chefs e dos profissionais da cozinha. Já fotografou

Pratos de chefs famosos e conhecidos mundialmente, como Alex Atala, Massimo Bottura, Heston Blumenthal, Tsuyoshi Murakami, Carla Pernambuco, Yoshihiro Narisawa e Nuno Mendes, dentre outros, transformando-os em obras de arte.

Publicou alguns livros de grandes nomes da gastronomia mundial, como Chocolat, de Pierre Hermé; Fluidità e 178 hore in Brasile, dos irmãos Massimiliano e Raffaele Alajmo; Redescobrindo Ingredientes Brasileiros, de Alex Atala; Cozinha Brasileira de Vanguarda de Felipe Bronze; e Satoyama, de Yoshihiro Narisawa. Realizou algumas exposições tais como: Alimentário – Itália – Milão – Expo Milano (2015); Alimentário – Brasil – São Paulo – MAM (2015) e Rio de Janeiro – MAM (2014); Collections Chefs – Guildhall – Londres – 50Best (2014); Fluiditá – Library Bienalle – Veneza (2013); Encuentro – Basque Culinary – San Sebastian (2012); Marmitas – Paris – Galerie DUPON (2011).

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *