Tokio Marine apresenta: Blink

blink

Matéria e foto: Divulgação

A atriz Ligia Paula Machado, após 04 anos dedicada exclusivamente ao teatro musical (O Primo Basílio e Lisbela e o Prisioneiro) volta aos palcos, atuando no suspense Blink, do premiado escritor Phil Porter.

A peça estreou em Londres em 2012 e arrebatou diversos prêmios e críticas por onde passou. Inédito aqui no Brasil, a montagem a cargo da MP – Produção Cultural, reestreia no dia 15 de maio no Espaço Promon, com direção de Kleber Montanheiro, que além de Ligia contará no elenco com o ator Eduardo Pelizzari.

O espetáculo conta a história do relacionamento de Jonas e Sofia, dois jovens solitários. Jonas foi criado em uma fazenda no norte do Reino Unido. Seus pais fazem parte de uma seita religiosa protestante, por isso de seu nome e de seu hábito de sempre ler a Bíblia, quando as coisas não estão boas. Sofia foi criada só pelo seu pai, um advogado, depois que a mãe os abandonou quando ela tinha apenas dois anos. Isto explica a sua fascinação em figuras paternas.

Com a morte de seu pai por causa de câncer no pâncreas, Sofia herda os dois apartamentos da família. Resolve alugar o apartamento do andar de baixo, enquanto continua morando no andar superior. Ambas as residências têm entradas separadas e dividem somente o jardim.

Jonas se muda para Londres e aluga o apartamento inferior, para se aproximarem Sofia envia para ele uma tela de vídeo que está ligada a um monitor de bebê com Wi Fi.  A partir disso, Sofia passa a viver na frente da câmera do monitor para que Jonas possa vê-la e participar do seu dia a dia.

A peça tem o seu quê de situação perversa, mas também apresenta um lado cômico. Retrata uma Londres fria e solitária para se viver, onde este tipo de contato indireto é melhor do que viver só.

Porter fala sobre questões de invisibilidade social, alienação tecnológica, e principalmente da vergonha e do prazer do voyeurismo e da perseguição consensual. Como diz no texto “Ser vigiada torna as coisas mais atraente de alguma maneira, mesmo as coisas mais simples.”

Nesta montagem a concepção de figurinos, cenografia e desenho de luz fica totalmente a cargo de Kleber Montanheiro.

Sinopse:

Jonas e Sofia são dois jovens solitários que se conhecem em Londres, quando Jonas aluga o apartamento no andar abaixo de Sofia. Para se aproximarem ela envia uma tela de vídeo que está ligada a um monitor de bebê com Wi Fi. A partir disso, Sofia passa a fazer suas atividades cotidianas na frente da câmera, para que Jonas possa vê-la e participar do seu dia a dia.

Ficha técnica:
Autor: Phill Porter
Tradução e adaptação: Francisca Braga
Direção: Kleber Montanheiro
Elenco: Ligia Paula Machado e Eduardo Pelizzari
Figurinos, cenografia e desenho de luz: Kleber Montanheiro
Direção de produção: Ligia Paula Machado
Assistente de produção: Luccas Garcia
Trilha original e sonoplastia: André Cortada
Designer Gráfico: Fellipe Guadanuci
Músico: Jonatan Motta
Fotos: Caio Gallucci
Assessoria de imprensa: Fabio Camara
Realização: MP – Produção Cultural

Serviço:
Blink (de 15 até 29 de maio)
Duração:
70 min
Ingressos:
R$ 60,00
Quando: Domingo (19h)
Local: Espaço Promon (Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1.830, Vila Nova Conceição)
Classificação: 10 anos

Equipe:

Ligia Paula Machado – Atriz, produtora, diretora, coreógrafa, cantora, bailarina clássica e sapateadora

Há 09 anos trabalha produzindo espetáculos em São Paulo com sua empresa, a MP – Produção Cultural. Há 15 anos está na carreira artística, durante este tempo atuou em 11 espetáculos, dentre eles 07 foram suas produções, destaque para “O Primo Basilio – O Musical” por 04 anos em cartaz e “Lisbela e o Prisioneiro – O Musical” em 2015. Na MP – Produção Cultural além de dirigir a empresa, Ligia ainda realiza a elaboração dos projetos nas leis de incentivo a cultura e a captação dos recursos. Durante estes 09 anos de produção garantiu grandes patrocinadores para seus projetos, como: Banco Bradesco, Lojas Riachuelo, Aché Farmacêutica, Tokio Marine Seguradora e SCANIA do Brasil. Também formada em Fonoaudiologia e especialista em voz profissional concilia sua vida artística com o consultório e o trabalho de fono empresarial.

Eduardo Pelizzari – Ator

Formado na Faculdade Célia Helena, Escola Macunaíma, Fátima Toledo e SICA na Argentina. Seu primeiro trabalho na televisão foi em 2005, na Rede Globo na série “Malhação”, neste mesmo ano participou da serie “Carandiru” na mesma emissora. Em 2007, foi para a Rede Bandeirantes na novela “Dance Dance Dance”. No ano seguinte, voltou a Rede Globo para participar da novela “Negócio da China”, no mesmo ano começou o espetáculo teatral “Garotos” no Rio de Janeiro com direção de Leandro Goulart e participou do Longa “Noite Fria”. Em 2009 entra em cartaz com “Cyrano”, dir. Karen Acioly, no mesmo ano na tv estreia a série “Descolados” na MTV Brasil. Em 2010 participa da série “Vida Alheia” na Rede Globo; em 2013 participa da sério “O Negócio” exibida pela HBO. Em 2014 integra o Grupo Teatro Oficina com as montagens “Cacilda” e “O Banquete” dirigidas por Jozé Celso Martinez. Durante o ano de 2015 realiza a temporada de “Vida Útil” dir. Pablo Diego.

Kleber Montanheiro – Ator, diretor, cenógrafo, figurinista e iluminador

Destaca-se na criação de cenário, figurino e luz do espetáculo Misery, com Marisa Orth e Luis Gustavo; Cada um com seus ‘pobrema’, de Marcelo Médici; cenário e iluminação de Madame de Sade, direção de Roberto Lage, Macbeth, dir. de Regina Galdino, entre muitos outros. Foi integrante do projeto de humanização hospitalar Doutores da Alegria, de 1993 a 2003. Recebeu indicações ao prêmio FEMSA por Chapeuzinho Vermelho (figurinos-2001); O Rouxinol (iluminação e figurinos-2002); Marias do Brasil (figurinos-2003); Amazônica (cenário e iluminação-2005); O Doente Imaginário (cenário-2007) e Sonho de uma Noite de Verão (figurinos e direção-2008). Ganhou o prêmio APCA 2008 por Sonho de Uma Noite de Verão e o prêmio FEMSA 2009 por A Odisséia de Arlequino, ambos de melhor diretor. Foi indicado ao prêmio CPT 2012 pela direção de Cabeça de Papelão e vencedor dos prêmios APCA e FEMSA 2012 pelos cenários e figurinos de A História do Incrível Peixe Orelha. Dirigiu em 2013 no Teatro Popular do SESI: Crônicas de Cavaleiros e Dragões, de Paulo Rogério Lopes, recebendo o prêmio FEMSA 2013 de melhor iluminação. Suas últimas direções no teatro em 2014/2015 foram: Ópera do Malandro, de Chico Buarque de Hollanda; Navio Fantasma – O Holandês Voador e O Cigano e o Gigante, ambos de Paulo Rogério Lopes; Sobre Cartas & Desejos Infinitos, de Ana Luiza Garcia e Os Dois Cavalheiros de Verona, de William Shakespeare, para a Cia. da Matilde. Dirige artisticamente a Cia da Revista.

Phil Porter

Dramaturgo e roteirista de TV britânico, graduado pela universidade de Birmingham e vencedor do prêmio de dramaturgia Bruntwood. Escreveu diversas peças como “As Rachaduras na minha Pele”, “Aqui reside Maria Spindler”, “Ovos despedaçados” entre outras.

Francisca Braga – Escritora e Produtora

Formada em Letras e Pedagogia. Especialista em Literatura Brasileira, utiliza sua formação para exercer a profissão de escritora e roteirista nas adaptações teatrais e musicais, além da função de produtora associada na MP – Produção Cultural há 06 anos. Dentre suas principais adaptações para o teatro destaca-se “O Primo Basílio – O Musical” e “Lisbela e o Prisioneiro O Musical”.

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *