quarta-feira, 17 abril, 2024
Teatro

Emovere Estúdio de Dança apresenta espetáculo Cats no Teatro Gamaro, em duas sessões, no dia 2 de março

Com direção geral e produção de Silvana Passos e com direção artística assinada pelo bailarino, professor e coreógrafo Rafael Johnny, o espetáculo de dança é uma adaptação livre do famoso musical que já foi apresentado em mais de vinte países

Crédito: Gabriel Luz

Matéria: Divulgação
Foto: Gabriel Luz

A Emovere Estúdio de Dança encena a sua versão de Cats, musical composto por Andrew Lloyd Webber que teve sua estreia em Londres em 1981, mas que desde a sua abertura, já foi apresentado em mais de vinte países, traduzido em mais de dez idiomas, tendo recebido mais de trinta prêmios. O espetáculo, com direção geral e produção de Silvana Passos e com direção artística assinada pelo bailarino, professor e coreógrafo Rafael Johnny, é uma adaptação livre do musical e acontece no Teatro Gamaro, em duas sessões, no dia 2 de março: às 17h e às 19h30. Os ingressos custam R$80,00 (inteira) e R$40,00 (meia-entrada e promocional) e estão disponíveis no site da eventbrite.

O musical da Broadway conta a história de uma tribo de gatos, chamado Jellicle – palavra que só eles sabem o devido significado – que se reúnem uma vez por ano no Jellicle Ball para saberem quem, entre eles, será o escolhido por seu velho e sábio líder Deuteronômio para ir a um lugar mágico e poder renascer para uma nova vida Jellicle.

O espetáculo, uma adaptação livre da Emovere Estúdio de Dança, foi inspirado no musical da Broadway. A releitura mantém a história original, mas o que predomina é a linguagem da dança. São nove coreografias nos estilos jazz, contemporâneo, ballet clássico e hip hop, encenadas por bailarinos e dançarinos profissionais, mas também pelos alunos de diferentes faixas etárias da Emovere – desde crianças a partir de 5 anos até adultos acima de 50.

A concepção artística é um dos destaques da produção, como por exemplo, a criatividade com a qual figurinos são elaborados pelas mãos de Aleh Ferrer, mas que ao mesmo tempo, dialogam e se somam aos elementos que possibilitam a transformação de seres humanos em gatos – a maquiagem, a expressão corporal e a interpretação artística – resultado de estudos de dramaturgia. Mas o cenário e a iluminação também dão o toque para permitir ao elenco atuações que representam cada um dos gatos e suas personalidades –  para criá-los ao invés de imitá-los.

“Um espetáculo contagiante e misterioso do começo ao fim. Com muita dança, canto e interpretação que fará com que o público se sinta envolvido e emocionado, até mesmo para aqueles que já vivenciaram o Cats da Broadway. O diferencial dessa montagem é a presença de diversos estilos de dança, a participação de uma faixa etária ampla e a classificação como um espetáculo de dança e não um musical. Mesmo algumas músicas sendo cantadas e textos interpretados ao longo do espetáculo, ainda se caracteriza como um espetáculo de dança, uma vez que mais de 50% do show é apenas dançado. Vamos apresentar algumas cenas faladas que ajudam na ligação do enredo, com a participação especial de uma cantora ao vivo, a Iris Bassi”, explica Silvana Passos.

A releitura pela Emovere Estúdio de Dança também traz os momentos mais memoráveis do musical. No palco, a cantora e atriz Iris Bassi canta, ao vivo, a música Memory, enquanto bailarinos performam em cena. Também merece destaque a interpretação da música Jellicle Ball, momento em que crianças, adolescentes e adultos se juntam e sobem ao palco em uma coreografia que contagia.

Sinopse 

Cats, uma adaptação livre do musical da Broadway, conta a história de uma tribo de gatos, chamado Jellicle – palavra que só eles sabem o devido significado – que se reúnem uma vez por ano no Jellicle Ball para saberem quem, entre eles, será o escolhido por seu velho e sábio líder Deuteronômio para ir a um lugar mágico e poder renascer para uma nova vida Jellicle.

Será assim que os gatos possuem suas sete vidas?

Não sabemos! Mas sabemos que é um espetáculo recheado de muitas curiosidades sobre os felinos, com cenário que se passa dentro de um ferro-velho. As coreografias nos estilos jazz, contemporâneo, ballet clássico e hip hop são o principal elemento que marca esse espetáculo: muita DANÇA!

Serviço:
Cats – Emovere Estúdio de Dança
Quando: 02/03 (às 17h e às 19h30)
Local: Teatro Gamaro (Rua Dr. Almeida Lima, 1.176, Mooca, São Paulo/SP)
Duração: 60 minutos (sem intervalo)
Ingressos: R$ 80,00
Capacidade do teatro: 762 lugares
Classificação: Livre
Acesso à cadeirante

Valor promocional: desconto de 50% no valor do ingresso (inteira) para quem levar 1kg de alimento não perecível. As doações devem ser entregues no dia do evento, diretamente na bilheteria do teatro. O arrecadado será doado para moradores de rua e casas de abrigo.

Crianças até quatro anos e idosos a partir de 90 anos não pagam, mediante apresentação de documento de identidade com foto na bilheteria do teatro

Ficha técnica:
Direção geral & produção:
Silvana Passos
Direção artística: Rafael Johnny
Assistente de produção: Aline Teixeira Assessoria
Coreografias: Emovere Estúdio de Dança | Ana Trevisan, Diego Branco, Gabriel Luz, Rafael Johnny e Silvana Passos
Trilha sonora: Andrew Lloyd Webber e T. S. Eliot
Iluminação e sonoplastia: Terceiro Sinal – Rodrigo Sabino
Cenografia & audiovisual: Emovere Estúdio de Dança
Figurinos: Atelier Aleh Ferrer
Fotografia & filmagem: Alex Sandro
Assessoria de imprensa: Marrese Assessoria
Assessoria de palco & bilheteria: Aline Teixeira
Elenco: Fábio Fernandes, Iris Bassi, Gabriel Luz, Rafael Johnny,Ana Paula Trevisan, Adriana Zveibil, Alice Olo, Ana Paula Trevisan, Beatriz Ruvieri, Carolina Barcelos, Cinthia Fittipaldi, Cloe Brandão, Cristina Alves, Rodrigo Silva, Érica Giovanetti, Felippa Silva, Gabriel Luz, Gabriela Marzocchi, Iris Bassin, Isabela Mello, Isabella Azevedo, Julia Jacinto, Juliana Martins, Karina Ponzoni, Laura Travassos, Letícia Camalionte, Lia Beltran, Luciana Divizis, Maria Carolina Souza, Lu Ayala, Maria Luiza Souza, Maria Luiza Toledo, Mariana Rogers, Mônica Winik, Patrícia Marrese, Rafael Johnny, Raquel Iannarelli, Sofia Guilherme, Sofia Hong e Thais Gomes

Leave a Response