terça-feira, 16 abril, 2024
Música

Chico Chico faz show de lançamento de Pomares na Casa Natura Musical

Crédito: Divulgação

Matéria e foto: Divulgação

Chico Chico apresenta o show de seu novo álbum na Casa Natura Musical no dia 21 de julho, sexta-feira, às 22h. Com produção de Ivan Cavazza e co-produção de Pedro Fonseca, Pomares é fruto maduro que Chico Chico oferece agora, aos 28 anos — estreia solo, na qual ele compõe todas as faixas, depois de ter outros três discos nos quais dividiu a assinatura.

Em 2015, lançou com a banda 2 x 0 Vargem Alta (na qual era vocalista, violonista e principal compositor) o álbum homônimo. Em 2020, ao lado do cantor e compositor Fran, pôs na rua Onde? — com apenas uma canção escrita pela dupla, em meio a outras de nomes como Sérgio Sampaio, Luiz Melodia e Itamar Assumpção. Por fim, em fevereiro de 2021, foi a vez de Chico Chico & João Mantuano, outro em dupla — “A cidade”, uma das canções do disco, foi indicada ao Grammy Latino na categoria Melhor Canção em Língua Portuguesa.

“Vejo a morte como o início de um renascer”,  explica Chico Chico. “Vem muito daí também o nome do álbum, Pomares, que é uma das canções do disco e traz a ideia da natureza que contempla o semear, o brotar, o crescer, o secar, pra brotar e começar de  novo. E o nome também carrega a diversidade de sons que me interessa.”

Pomares carrega muitos sabores. Se “Ribanceira” se apoia nos violões de Chico Chico e Guilherme Schwab, “Templos” traz a banda cheia, pontuada pelo piano Rhodes de Pedro Fonseca e o batuque do maracatu conduzido pela bateria de Cesinha e as percussões de Thiago da Serrinha e Leon Miguel.

No centro do álbum, a faixa-título, “Pomares”, tem um naipe de 10 cordas realçando com sensibilidade a beleza da melodia e da letra. O arranjo de cordas é de Luiz Brasil, que escreveu também o arranjo de “Abacateiro real”. “Nunca mais o tempo firmou” — composta por Chico Chico e Sal Pessoa, que a cantam juntos no disco — também tem o dedo de Luiz Brasil, no arranjo de sopros.

“Mãe”, feita por Chico Chico para homenagear suas mães Cássia Eller e Maria Eugênia, é das canções mais antigas do disco e está no repertório dos shows do artista há muitos anos. Por isso, ele resistia à ideia de incluí-la em Pomares. Mas a sugestão de um dueto seu com Maria Eugênia deu novo sentido à canção, que trata do crescimento (inevitável como a morte e o nascimento). Em meio ao canto de mãe e filho, os músicos que participam do disco dizem os nomes de suas mães. Um dos violões é de Walter Villaça, que tocou por anos com Cássia — Luiz Brasil é outro artista presente no disco que trabalhou com a cantora.

Casa Natura Musical

Inaugurada em maio de 2017, a Casa Natura Musical é uma Casa feita por e para pessoas apaixonadas por música que acreditam que um futuro mais bonito só se constrói no coletivo. Palco de diferentes ritmos, movimentos e artistas de todo Brasil, um equipamento cultural que promove reflexões com o público em busca de um mundo mais plural, inclusivo e sustentável, através de shows, eventos especiais, mostras de arte digital e conteúdos nos seus canais de comunicação. O espaço fica localizado no bairro de Pinheiros em São Paulo, e seus conteúdos ultrapassam os limites geográficos dos canais digitais, reverberando pelo Brasil e pelo mundo.

Natura Musical

Natura Musical é a plataforma cultural da marca Natura que há 18 anos valoriza a música como um veículo de bem estar e conexão. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu mais de R$ 190 milhões no patrocínio de mais de 600 artistas e projetos em todo o Brasil, promovendo experiências musicais que projetam a pluralidade da nossa cultura. Em parcerias com festivais e com a Casa Natura Musical, fomentamos encontros que transformam o mundo. Quer saber mais? Siga a gente nas redes sociais: @naturamusical.

Serviço:
Chico Chico | Pomares
Quando: 21/07 (22h)
Local: Casa Natura Musical (Rua Artur de Azevedo, 2.134, Pinheiros, São Paulo/SP)
Ingressos: de R$ 30,00 a R$ 180,00
Classificação indicativa: 16 anos
Duração: 90 minutos

Leave a Response