terça-feira, 16 abril, 2024
Teatro

Comédia dramática de Michelle Ferreira, Não Somos Amigas reestreia no Teatro Alfredo Mesquita 

Divulgação: Gisela Schlogel

Peça-enigma tem direção de Maria Maya e traz no elenco as atrizes Luluh Pavarin e Izabela Pimentel

“O círculo fechou-se. Nada termina jamais.
Onde quer que alguém plante raízes, ali
encontrará um lar” – Liv Ullman

Matéria: Divulgação
Divulgação: Gisela Schlogel

O espectador é colocado na posição de detetive na peça Não Somos Amigas, texto de Michelle Ferreira, dirigido por Maria Maya e estrelado por Luluh Pavarin e Izabela Pimentel. O espetáculo reestreia no dia 30 de junho no Teatro Alfredo Mesquita, onde segue em cartaz até 23 de julho, com sessões às sextas e aos sábados, às 21h, e aos domingos, às 19h.

A comédia dramática inaugura a escalada irracional da autora, definida por ela mesmo como “peças-jogos” ou “espetáculos-quebra-cabeça”. Na montagem, Michelle convida o espectador para investigar a história, a tornar-se uma espécie de coautor da obra.

Na trama, em um apartamento na periferia, duas mulheres de diferentes gerações travam um duelo sobre a realidade de uma história que ambas viveram, diante de um documento que precisa ser assinado. Pouco se sabe sobre quem elas são, quem está com a razão ou o que está acontecendo. Ao espectador há apenas uma certeza: elas não são amigas!

O espetáculo propõe uma reflexão emocionante sobre a vida e a morte, usando uma retórica contundente que transita entre o humor, a dor e o nonsense. A obra é um manifesto a favor da participação do público e de sua emancipação. “É um tratado de memória, de conflito e de amor, com o qual é possível dialogar com as sensações de quem assiste”, define a autora.

Além da oficina, o projeto irá realizar atividades paralelas, como um ensaio aberto e uma oficina de teatro para estudantes da rede pública de ensino.

Sobre Michelle Ferreira – a autora

Michelle Ferreira é atriz, diretora, roteirista e dramaturga de carreira internacional com treze peças encenadas por nomes como Hugo Possolo, José Roberto Jardim, Nelson Baskerville, Eric Lenate, Maria Maya e Isabel Teixeira.

Formada pela Escola de Arte Dramática da USP, integrou por oito anos o Núcleo de Dramaturgia do Centro de Pesquisa Teatral, sob coordenação de Antunes Filho. Duas vezes finalista do Prêmio Luso- Brasileiro de Dramaturgia, com Reality Final (2009) e Tem alguém que nos odeia (2011). Escreveu e dirigiu Os adultos estão na sala, trabalho pelo qual foi indicada ao Prêmio Shell em 2013.

Adaptou o romance Uísque e Vergonha para o teatro, e foi indicada para o Prêmio Bibi Ferreira de Melhor autora em 2019. Atualmente está em cartaz com a peça Bárbara com Marisa Orth, dirigida por Bruno Guida e assina junto com Juliana Rosenthal a série Não foi minha culpa na Starz +. No cinema é a roteirista de Amor sem Medidas, com Leandro Hassoum e Juliana Paes, dirigido por Alê Machado.

Sobre Maria Maya – a diretora

Maria Maya é bacharelada em artes cênicas pela universidade federal do Rio de Janeiro (Unirio) e formada pela Oficina de Direção da Rede Globo de Televisão.  Iniciou sua trajetória artística como atriz no teatro e na tv. Com personagens relevantes participou das novelas Cara e Coroa, Salsa Merengue, Senhora do Destino, Cobras e lagartos, Caminhos da Índias, aquele beijo, e das miniséries Hilda Furacão, Quinto dos Infernos e A Muralha. Seu último trabalho marcante na TV, foi na novela “Amor à Vida”. Como diretora, iniciou sua carreira no teatro, sendo responsável pela encenação das peças “Adorável Garoto”, “Talk Radio”, “Lady Christiny, “Não somos amigas”, “O Substituto” e “Através da Íris” e “Fame”. No audiovisual, além de ter participado, como assistente de direção de dezenas de filmes publicitários, em 2021 realizou seu primeiro curta chamado “A Festa” e, em seguida, dirigiu “Todos Merecem o Céu”, a primeira web série patrocinada pelo Instagram no Brasil. Recentemente assinou a direção do clipe “Duelle”, um projeto musical Brasil-Colômbia.

Sinopse

Em um apartamento na periferia de uma cidade da América Latina, duas mulheres de diferentes gerações travam um duelo sobre a realidade de sua história em comum enquanto um documento precisa ser assinado. Afinal, quem são elas e o que realmente está acontecendo? Apenas uma certeza: não são amigas.

Ficha técnica:
Idealização: Luluh Pavarin
Texto: Michelle Ferreira
Direção: Maria Maya
Diretora assistente: Cynthia Falabella
Elenco: Luluh Pavarin e Izabela Pimentel
Desenho de luz: Aline Santini
Sonoplastia: Aline Meyer
Cenografia: Amanda Vieira
Figurino: Tatiana Brescia
Projeto gráfico: Laerte Késsimos
Fotografia: Gisela Schlogel
Visagista: Henry Hernandes
Operação de luz: Isabela Leal
Operação de som: Gabriel Rosa
Produção: Complementar Produções Artísticas.
Produção executiva: Gustavo Sanna e César Ramos.
Direção de produção: Fernanda Capobianco
Assistente de produção: Raphael Carvalho
Realização: Complementar Produções Artísticas
Patrocínio: Construcap e Inova Saúde

Serviço:
Não Somos Amigas (30/06 a 23/07)
Quando:
sextas e  sábados (21h) e domingos (19h)
Haverá sessões com tradução em libras e audiodescrição
Local: Teatro Alfredo Mesquita (Avenida Santos Dumont, 1.770, Santana, São Paulo/SP)
Ingressos: Grátis, distribuídos uma hora antes de cada sessão
Duração: 60 minutos
Classificação: Livre
Capacidade: 198 lugares
Acessibilidade: Teatro acessível para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida

Oficina:
Quando: 22 de junho, das 7h45 às 11h05, e 23 de junho, das 8h às 11h30
Onde: EMEF Olavo Fontoura (Rua Doutor Lafayette de Souza Camargo 72, Jardim Clímax, São Paulo)
Público-alvo: Ensino Fundamental I, II E EJA

Leave a Response