sábado, 13 julho, 2024
Literatura

Thriller nacional mistura máfia, ficção científica e paixão proibida

Crédito: Divulgação

“O Repórter” narra os passos de um jornalista investigativo atrás de respostas para uma possível lavagem de dinheiro

Matéria e foto: Divulgação

Envolvente do início ao fim, “O Repórter” narra a saga de Fausto Tenaz, repórter investigativo para descortinar um possível quebra-cabeça que envolve máfia, grandes somas em dinheiro e um experimento que criou uma “cidade laboratório”. Essas são as peças-chave de “O Repórter”, obra de estreia de Marco Cotrim lançada pela Editora Telha.

Na obra, Tenaz, como todo bom repórter investigativo, é cético por natureza e obstinado por dever de ofício. Um vultoso investimento internacional no Mato Grosso do Sul que desperta tremenda euforia entre os brasileiros, para ele, é motivo de grande desconfiança. Algo sugere que o inusitado e envolvente experimento econômico-sociológico da “cidade laboratório”, criada com o propósito de impulsionar um avanço moral na humanidade, é atravessado por um caudaloso rio de dinheiro de origens muito questionáveis. Então, o que vale mais: as fontes do capital que viabilizam iniciativas ou os resultados buscados por elas? Uma coisa compensa a outra?

“É uma sensação agradável de ver um trabalho concluído. Agora, a ansiedade ante a reação dos possíveis leitores, é outra questão com a qual vou ter que lidar.” – Marco Cotrim, escritor

Para desatar os nós dessa complexa história, Fausto conta com o apoio de um velho amigo italiano, jornalista laureado e autor de livros sobre a Operação Mãos Limpas, que o coloca no olho do furacão. No desenrolar de “O Repórter”, ele vai até a Itália e a Inglaterra, percorre o submundo da máfia, da espionagem e da lavagem internacional de dinheiro, além de gabinetes mais discretos, onde se decidem os destinos das nações.

Dividido entre uma paixão arrebatadora e a segurança de um amor tranquilo, o repórter encontra, nos porões da criminalidade, indícios de como as elites do mundo manipulam a sujeira financeira, com a finalidade de acumular mais dinheiro, influência e poder. Mas tanta audácia vai cobrar um preço.

“O leitor pode esperar uma história envolvente, cheia de surpresas e capaz de fazê-lo querer ler o livro em uma tacada só. Daqueles que a gente lê e logo indica aos amigos fãs da literatura nacional.” – Marco Cotrim

Crédito: Divulgação

Sobre o autor:

Marco Cotrim é médico sanitarista e auditor aposentado, residente em Taubaté/SP, casado, pai e avô. Teve o privilégio de conviver com irmãs professoras que lhe despertaram o interesse pela leitura desde muito jovem. Mas somente se iniciou na literatura aos 71 anos. Por que tardiamente? Talvez não haja resposta exata para isso, mas a necessidade de escrever costuma surgir com o estranhamento ante o cotidiano, que sempre existiu nele e se acentuou após sua aposentadoria.

Sobre a Editora Telha:

Desenvolvida no Rio de Janeiro, a Editora Telha nasce no fim de 2019 e já alcança, em sua primeira publicação Motel Brasil: uma antropologia contemporânea, de Jérôme Souty, a marca de obra finalista do Prêmio Jabuti 2020.  Interdependente (porque independente ninguém é realmente), a Telha surgiu pelo desejo de editar com maior autonomia e criar mais espaço para textos produzidos por autores fora dos grandes centros. 

Crédito: Divulgação

Serviço:
Livro: O Repórter
Lançamento: Dia 1º de agosto, às 19h00 – Livraria Leitura do Taubaté Shopping
Autor: Marco Cotrim
Editora: Telha
Páginas: 338
Preço: R$ 83,90

Leave a Response