quarta-feira, 17 abril, 2024
Teatro

Companhia Three Tours apresenta espetáculo “China: arte e magia” em SP na comemoração do 15º aniversário do Instituto Confúcio na Unesp – Gratuito

Crédito: Divulgação

Evento que celebra a Cultura Chinesa no Brasil acontece no dia 14 de novembro a partir das 19h no Memorial da América Latina

Para celebrar e divulgar a magia da Cultura Chinesa no Brasil, a Companhia Three Tours na China volta ao país como uma das atrações da agenda comemorativa do 15º aniversário do Instituto Confúcio na Unesp. Com Entrada gratuita, a apresentação do “China: arte e magia” acontecerá no próximo dia 14 de novembro, a partir das 19h, no Memorial da América Latina, em São Paulo. A entrada é gratuita, mediante retirada antecipada de ingressos pelo Sympla.

Desta vez, o tema que norteia o aclamado espetáculo, que já passou por países como Estados Unidos, Colômbia, Polônia, Indonésia, Equador e Eslováquia, é “Meus Amigos Chineses e Eu”.  Durante a apresentação, o público poderá conferir exibições de artes marciais, danças do dragão e do leão, danças clássicas e folclóricas, bem como apresentações de músicas tradicionais, cantos folclóricos, demonstrações de caligrafia e desfiles de hanfu e qipao (trajes tradicionais chineses), entre outras atrações.

Confira, a seguir, os números que a Three Tours apresentará no Memorial da América Latina:

“O Voo do Dragão Numa Era de Prosperidade” (dança do dragão) 

Originária da China antiga, a dança do dragão evoluiu ao longo de milênios. A sintonia entre os seres humanos e o dragão, mesclando força e graça, ecoa a filosofia chinesa. Ao ritmo do Reino de Chu e do fervor dos remadores, visualiza-se um dragão mergulhando nas águas e voando desde a margem do rio Yangtze até o horizonte. Outros aspectos da cultura chinesa também serão explorados, como a caligrafia, a pintura e a música folclórica.

“Porcelana Azul-e-Branca” (música folclórica, dança, exibição de hanfu e caligrafia)

A China é a terra da porcelana. Com pinturas delicadas forjadas pelo fogo e uma beleza notável, a porcelana azul-e-branca é algo primoroso. As técnicas tradicionais dão vida ao desenho nos trajes dos dançarinos e no voo da fênix. A união melódica da canção popular “Você sabia?” com a música tradicional objetiva transportar o espectador a um sonho milenar.

“Wudang” (arte marcial)

Originada da cultura taoísta da região, a arte marcial equilibra força com suavidade e ação com repouso. Seu estilo fluido, semelhante a nuvens e água corrente, oferece uma estética agradável. Assim, essa técnica ensina a reagir rapidamente e, com pouco esforço, consegue gerar grande impacto, São valorizados princípios  como: centralidade, retidão, equilíbrio, circularidade, relaxamento, serenidade e flexibilidade.

“A Fragrância do Riacho” (performance vocal feminina)

“A Fragrância do Riacho” tem o sabor das canções folclóricas do noroeste de Hubei. A música elogia a variedade colorida do rio Xiangxi, a terra natal de Wang Zhaojun (uma das quatro beldades da China antiga). A canção combina a beleza da paisagem com a beleza feminina e a beleza folclórica.

“Corrida de Cavalos” (dueto de erhu e pipa)

“Corrida de Cavalos” retrata a cena animada de uma tradição nômade mongol. A música é conhecida por seu vigor e ritmo acelerado, que captura a essência da vastidão e da liberdade das pradarias da Mongólia Interior.

“Fronteira Entre Dois Reinos” (artes marciais)

Representando a rivalidade entre os exércitos de Chu e Han, a apresentação evoca as batalhas épicas que ocorreram entre eles, com a performance intensa de artes marciais rememorando o espírito guerreiro da época.

“Ode à Tangerina” (dança tradicional)

Baseada em poemas que louvam as tangerinas, essa dança captura a beleza e a graça de Chu, representando a rica herança cultural e estética dessa região.

“Se Essa Rua Fosse Minha” e “Não Precisa” (canções brasileiras)

Sabe-se que a música é uma das manifestações mais conhecidas da cultura brasileira. Os artistas da companhia, para melhorar o aprendizado e intercâmbio e entender a cultura brasileira, estudaram duas canções em português para a apresentação

“Herói” (dança marcial)

O espírito heroico é um dos pilares da cultura tradicional chinesa. A dança “Herói” traz figurinos vermelhos que transportam o público para um mundo de heroísmo fervoroso, homenageando o valor e a cultura tradicional chinesa. Espera-se que, diante de dificuldades e crises, todos possam demonstrar a fibra dos heróis.

“O Salto do Leão” (dança do leão)

A dança do leão é uma atividade de entretenimento tradicional com uma longa história na China. Ela combina artes marciais, dança, tecelagem, bordado, pintura e música. Esse componente emblemático do patrimônio cultural chinês exige um alto nível de habilidade técnica. Fundada em 1995, a equipe de dança do leão da Universidade de Hubei ganhou diversos prêmios e já foi aplaudida em várias partes do mundo, como nos Estados Unidos, na Polônia e na Indonésia.

Three Tours

Esta não é a primeira vez que a Three Tours, da Universidade de Hubei, se apresenta no Brasil. Em 2014, por exemplo, a companhia esteve em Belo Horizonte, para participar de evento no Instituto Confúcio UFMG. Há cinco anos, o grupo foi uma das atrações da abertura do VII Fórum Acadêmico de Alto Nível China-América Latina. A apresentação do espetáculo “Os Dragões e Leões Saltam na América do Sul” aconteceu no Teatro Amazonas. Nesta mesma passagem pelo país, que aconteceu em setembro de 2018, a Three Tours também se apresentou em São Paulo, na sede do Instituto Confúcio. Do mesmo modo, nas cidades de Fortaleza, Recife, São Luís e no Rio de Janeiro. O espetáculo foi exibido em outros países da América do Sul, como o Equador e a Colômbia. A companhia formada na Universidade Chinesa de Hubei traz, no seu corpo, professores e estudantes da instituição. O diretor artístico é o professor Zheng Zhong.

O Instituto Confúcio na Unesp

O Instituto Confúcio na Unesp foi criado por meio de um convênio entre a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e a Universidade de Hubei, com o apoio da Fundação de Educação Internacional Chinesa. Assim, a supervisão pedagógica é realizada pela Universidade de Hubei, que envia professores selecionados e aprovados pela Matriz do Instituto Confúcio na China (Hanban). Inaugurado em novembro de 2008, o Instituto Confúcio na Unesp faz parte de uma rede internacional de mais de 500 Institutos Confúcio presentes em 146 países, que têm por missão o ensino e a promoção da língua e da cultura chinesa.

A Universidade de Hubei

Fundada em 1931, fica na cidade de Wuhan, na província de Hubei. Contempla departamentos variados, como os de Línguas e Literaturas Estrangeiras, Economia e Comércio, Arte Criativa ou História e Cultura. Atualmente, está presente no mundo por meio de intercâmbios acadêmicos e cooperações variadas, em 150 universidades e institutos de pesquisa de 35 países e regiões.

Serviço:
Apresentação da Companhia Chinesa Three Tours em comemoração ao 15º Aniversário de lançamento do Instituto Confúcio na Unesp

Quando: 14/11 (a partir das 19h)
Local: Auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina (Avenida Mário de Andrade, 664, Barra Funda, São Paulo/SP)
Ingressos: Entrada franca, via retirada prévia de ingressos pelo Sympla
Duração: Aprox. 75 minutos
Classificação etária: A partir de 7 anos de idade

Leave a Response